Olá leitores, como estão? Hoje postarei a resenha de uma história de amor comovente: Andre Gorz, filósofo e jornaista, e sua esposa Dorine. Seguindo o conselho de um blogueiro, a partir de hoje adotarei em minhas resenhas uma descrição física do livro :)

 

Nome: Carta a D. - História de Um Amor
Autor: André Gorz
Editora: Cosac Naify (Co-edição: Annablume)
Páginas: 78
Ano de Lançamento: 2008
★★★★☆

Até o lançamento deste que foi seu último livro, o austríaco André Gorz (1923-2007) era conhecido por suas obras nas áreas da filosofia e da sociologia, bem como por sua atuação política nos acontecimentos de Maio de 68 na França e em outros eventos marcantes da cultura deste país, onde se radicou. Mas Carta a D. transformou instantaneamente seu autor num total sucesso na área da literatura, com mais de cem mil exemplares vendidos entre França e Alemanha. O livro foi escrito para homenagear Dorine, com quem partilhou a vida por quase sessenta anos. Desde o início da década de 1990, Gorz vivia em retiro com a mulher, que sofria, há anos, de uma doença degenerativa. Os dois viveram uma grande história de amor, companheirismo e militância, após terem se conhecido em Lausanne (Suíça), em outubro de 1947. Desde então, nunca mais se separaram. Carta a D. é do princípio ao fim uma declaração de amor, na qual a trajetória intelectual do autor é revisitada. Discípulo de Sartre e cofundador da revista Le Nouvel Observateur, Gorz era um crítico radical da mercantilização das relações sociais, contrário à crença no trabalho assalariado, além de ser autor de vários livros sobre ecologia. Com a proximidade da morte para Dorine, os dois se suicidaram. Seus corpos foram encontrados lado a lado em 24 de setembro de 2007. (crédito)

O livro foi o último do filósofo e jornalista André Gorz, “um dos mais importantes intelectuais da atualidade” - Pág. 73. Consiste-se em uma narração de sua vida a partir do momento que conheceu Dorine, sua esposa e única mulher que amou verdadeiramente. Gorz dizia não imaginar poder viver sem D. e, por isto, em 22 de setembro de 2007, comete suicídio, morrendo juntamente com Dorine.

Não posso iniciar esta resenha sem dizer da capa do livro, que foi o que primeiro me fascinou. Como o título do livro é “Carta a D. – História de um amor”, o livro possui um textura diferente, macia, páginas amarelas e, o que mais me surpreendeu: sua capa possui uma continuação na lateral, que chega a parte de trás do livro, fechando-o como um envelope! Na parte interior desta continuação (a “ponta” do envelope) há uma foto do casal dançando.

Logo ao iniciar o livro, deparei-me com uma bela declaração de amor de André Gorz, outrora Michel Bosquet, nascido como Gerhard Horst, para sua amada esposa Dorine. Imaginei o livro sendo a mais bela e pura declaração de amor. E era, em partes.

“Você está para fazer oitenta e dois anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que quarenta e cinco quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz cinquenta e oito anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca. De novo, carrego no fundo do meu peito um vazio devorador que somente o calor do seu corpo contra o meu é capaz de preencher.” – Pág. 5

O que prometia ser a biografia de uma vida conjunta recheada de citações e descrevendo minuciosamente o cotidiano, surpreende ao mostrar, além disto, como era a sociedade e o que acontecia na época, tornando-se uma obra literária completa.

Confesso que achei do livro uma autobiografia de Gorz, ao invés da essencial declaração de amor de toda uma vida com D que o titulo prometia. Entretanto, não é ruim. É rico em fatos e citações e posso dizer que é um prato cheio para quem é amante de história política.

Atribuo ao livro nota 4,5 por sua contribuição aos leitores, porém, não dou nota máxima porque não sou uma grande amante de história política (ainda :) ) e, por isto, o livro ficou um pouco maçante para mim, em algumas partes.

É isso. Até a próxima ;D


23 Comentários

  1. Essa história é linda, estou querendo esse livro à muito tempo, mas não encontro para vender em lugar nenhum! Ótima resenha!

    http://smell-likeoldbooks.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Heheh eu peguei emprestado na biblioteca ;D
    Obrigadaa *-*

    ResponderExcluir
  3. Oi flor, então, comecei a resenha pensando: Não vou gostar do livro. Ai continuei e pensei: Nossa, amei, romance. E acabei dizendo: ok, não gostei. rsrs
    O fato, é que não gosto de auto-biografias e isso, com certeza, é um preconceito meu ,já que nunca nem li uma pra saber. Mas tenho aqui pra mim, que leio pra sair da realidade e biografias... bem, não contribuem muito pra isso.
    A proposta parece ser boa, o romance e tals, mas por ter a parte de história e politica acho que iria se tornar cansativo para mim também.
    Então, não sei se é um livro que eu compraria, mas adorei a resenha.
    Beijos.
    http://serietrinita.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Juro que eu não conhecia esse livro. Mas ele parece ser muito legal!
    Vou ver se encontro para ler. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. Ah, política? Estava me animando muito com a história, mas política não é comigo, não. Achei que fosse basicamente uma história de amor. Mesmo assim, achei que o trecho que vc selecionou é lindo. Leria pra conhecer o autor e porque gosto de autobiografias.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Oi PATI!
    Não conhecia o livro,mas achei linda a estória pelo que li da sua resenha.Amo um bom romance e o nome da obra já nos promete isso.
    Tem promo rolando lá no blog,se puder passa lá para conferir.
    Bjos Fabi
    http://roubando-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Achei interessante o enredo, apesar de muito triste. Gostei muito da sua resenha, e confesso que também nem sempre me empolgo com livros do gênero.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  8. Eu tava qui, querendo ler, começando a me interessar e tudo mais.
    Até que você comenta sobre a história política e me faz querer começar a pensar duas vezes antes de colocar o livro na minha lista de desejados.
    Até que sua nota compensou, mas como você disse que imaginou que fosse uma história de amor (como promete o título) e viu mais uma biografia, acho que vou deixar pra depois.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Hahahah realmente eu achei que fosse um livro essencialmente romântico :P
    Bjos!

    ResponderExcluir
  10. É triste mesmo!! Muuito obrigada pelo elogio!
    E é a primeira vez que leio livros do gênero, tanto de política quanto biografias heheh

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Oii Fabi!!
    A história é linda mesmo! Embora não seja essencialmente romântico ;D

    Bjs

    ResponderExcluir
  12. Heheh também não sou muito fã não :P
    Também pensei desta maneira ao ler a sinopse e o nome do livro.
    É sim! O livro tem muitos trechos lindos heheh
    Esta foi a primeira autobiografia que li :P

    Bjos

    ResponderExcluir
  13. Heheh eu também não o conhecia.
    Vi e gostei ;D

    Bjo!

    ResponderExcluir
  14. Oi Carol!! haahahahahaha
    Eu nunca tinha lido um livro do gênero também, este foi o primeiro :P
    Também gosto de literatura fantástica heheh

    Obrigaaadaa :D

    Bjs

    ResponderExcluir
  15. Pati, respondendo a pergunta que você deixou la no blog. O filme é inspirado no primeiro livro, mas eles fazem um apanhado geral. Há algumas (muitas) divergências. Por isso aconselhei ler o livro primeiro antes de ver o filme.
    Abraços

    ResponderExcluir
  16. Olá, Patricia!
    Fiquei interessada pelo livro - apesar de não ser muito fã de política.
    Entretanto, não colocaria esse livro na minha lista de próximas compras. :/
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Patiii!

    Indicamos o blog para o selinho best blog,vai lá ver.

    Bjos Fabi
    http://roubando-livros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi, Patrícia!
    Falou em política já pulo fora haha. Mas achei a capa bem interessante, do jeito que você descreveu, parece ser criativa e bonita.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  19. É a primeira vez que vejo alguém resenhando esse livro. EU AMO ELE! DE PAIXAO! ENLOUQUECIDAMENTE! DESVAIRADAMENTE!sahusahusa
    Sério, é muito profundo, lindo, triste, e nos faz pensar, até que ponto ir por amor? Fico emocionada só de escrever shauhsua
    Esse livro também me lembra o Souvenir, um livro que 'aborda' o suicidio e, contra todos os meus conceitos, em ambos eu entendi os motivos. Bem tenso mesmo

    Anyway, adorei!
    Bjao
    www.livrosecitacoes.com

    ResponderExcluir
  20. Ebaaaa obrigada *-*

    ResponderExcluir
  21. Oii Biih! Heheheheh posso dizer que ele possui pontos positivos e negativos ;)
    Também não sou muito fã de política, porém, gostei muito de algumas passagens do livro e do sentimento nutrido pelo casal do início ao fim, muito bonito! :D

    ResponderExcluir
  22. Oi Bianca!
    Hahah também não sou muito fã de política :P
    É sim, a capa é super linda, muito diferente! Gostei muito! :)

    ResponderExcluir
  23. Hehehehe :P É sim, buscando a história é realmente comovente e inspirador.
    Souvenir eu nunca li, mas procurarei me informar a respeito! Obrigada pela dica :D

    Obrigada =D

    ResponderExcluir